Essencial: Kit de Ferramentas para Bike
Dicas |  14 de maio de 2017
bikeshop

Nós sabemos que uma hora ou outra vamos estar no meio do pedal, seja na trilha ou asfalto, e algum imprevisto com a bike vai acontecer. Dependendo das condições, caminhar até em casa, depender de sinal de celular, ou pedir socorro nem sempre é possível. É preciso, portanto, que ciclistas saibam peças básicas e fundamentais para 1) fazer uma mini revisão preventiva em casa; e 2) poder se livrar de alguns imprevistos que podem acontecer durante o pedal.

Ao escolher e montar seu kit algumas dicas podem ser seguidas:

1. Ser realista com os trabalhos que você irá realizar em casa sozinho ou durante o pedal. Não tem o porquê gastar dinheiro extra com um grande número de ferramentas se o máximo que você vai fazer é trocar e remendar pneus, lubrificar, e fazer leves ajustes que um jogo de chaves Allen podem dar conta.

2. Assim que decidir as ferramentas que precisa, é recomendado comprar as ferramentas de melhor qualidade que puder bancar. É a velha história do “barato sai caro”, as ferramentas devem ser vistas como um investimento e essenciais para o funcionamento da sua bike. Com o tempo elas podem entortar, quebrar, deformar, e até danificar a bike.

3. Caso não encontrar um kit que se adeque às suas necessidades, compre sua própria caixa de ferramentas e comece seu kit do zero – ainda mais se manter foco nos itens 1 e 2.

4.Para quem é mais chato com isso, ter uma caixinha de luvas latex no seu kit pode ajudar durante o trabalho e irá manter suas mãos limpas.

Kit básico:

kitbasic

Um kit básico é para aquela pessoa que vai para o pedal e não quer passar sufoco quando furar o pneu, ou regular o selim, freios, alguns pequenos ajustes. Basicamente levaria esses itens:

– Bolsa de selim – tamnho que caiba pelo menos 2 câmaras;

– Canivete Multitool ou Multiferramenta – Vem com tamanhos específicos de chaves Allen (padrão de bike), além de chave Philips, de fenda, e torqx. Ou algumas ainda mais completas que trazem chaves de raio e chave de corrente. Escolha uma de boa qualidade, que não quebre. Dê preferência às feitas de inox, pois não enferrujam. Eu uso o da Lezyne 12 Multi tool;

– Espátula resistente – sempre é bom fazer um teste em casa, montar e desmontar alguns pneus, para ver se não vai te deixar na mão;

– Kit remendo de pneu – existem várias marcas e modelos, uso um da Park Tool, parece funcionar bem. Vale verificar periodicamente o estado da cola, pois com o tempo elas evaporam e ressecam;

– Mini bomba de pneu ou CO2 – bom ter os dois, mas os CO2 são bem mais práticos e ocupam menos espaço, porém podem ser utilizados apenas 1x. Para as bombas vale verificar a pressão máxima q elas atingem, por exemplo, se você tem uma road bike não adianta comprar uma bomba que enche até 80psi. Clique aqui para um review sobre bombas, CO2, e mini bombas.

– Câmara extra – verifique o tamanho dos pneus e verifique se elas estão sem furos ou danos periodicamente;

 

Kit Intermediário:

park tool

A foto é só um exemplo das ferramentas que podem compor o kit, sendo que faltou na foto a bomba de suspensão (para pessoal do mtb) e torquímetro (indispensável na hora de apertar componentes delicados de carbono). Na internet ele custa em média R$ 599,00 (Mercado Livre), mas comprando a parte cada ferramenta é possível montar ele por menos.

– Jogo completo de chaves Allen;

– Tudo em um chave de pedal, corrente, e extrator de cassete (se usar adaptardor): quanto maior for o cabo, mais fácil a remoção dos pedais;

– Chave de fenda normal;

– Limpador de corrente: pode ser uma escova como a da foto ou aquele sistema que pode ser acoplado ao pedal;

– Chave de raio – pode ser comprada para diferentes tamanhos e em diversos formatos;

– Diferentes tamanhos de chave de boca (pode usar chave inglesa também) – 13/14mm; 15/16mm; and 17/18 mm;

– Saca corrente – para correntes de road ou mtb 7 a 12 velocidades;

– Kit remendo – com ou sem cola, dependendo da preferência de cada pessoa. Também selante para quem usa pneus tubeless;

 

Kit Avançado:

O kit avançado pesa mais em todos os sentidos e dá para ter um bike shop em casa, praticamente. Alguns kits podem passar dos 5 mil reais. Seguem dois exemplos de um kit para profissionais, um deles até com banqueta. Acho que é meio demais para mim e não me vejo chegando a tal nível hahaha.

EK-1_001

Esse é o “Park Tool EK-1 tool kit” que possui um preço intermediário entre os kits avançados. Ele foi avaliado pelo site Bike Radar (só clicar aqui que para mais informações). O kit possui mais de 35 ferramentas e é indicado para profissionais e mecânicos de equipes de ciclismo.

master-park-tool

Esse é o kit que levaria você para “outro nível” de conhecimento. Acredito que nem muitos bike shops possuam tantas opções de ferramentas hahaha. O modelo da Park Tool BMK-254 é um conjunto completo de ferramentas (mais de 254) de nível profissional, equipamentos, lubrificantes, medidores e acessórios. 

Uma sugestão também seriam os bike stand (para facilitar o trabalho na bike) e bomba de pé (para pressão mais precisas no pneu). Além disso, lubrificantes, desingraxantes, etc, são importantes na manutenção da bike e devem ser escolhidos de acordo com preferência e necessidade.

Espero que tenha ajudado mais do que enchido a cabeça de dúvidas. Aos poucos cada ciclista vai montando sua própria oficina, de acordo com a necessidade. Eu comecei com metade do kit simples haha hoje possuo algumas ferramentas que posso começar a me enquadrar no intermediário, o que é suficiente para fazer tudo que sei e me disponho em casa.

 

 

 

Gostou? Compartilha!
Facebook
Twitter
Comente

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *