Como você amarra o cadarço?
Bem-Estar |  02 de março de 2016
amarrartenis

Na corrida, há uma série de fatores que poderiam garantir o ajuste e conforto dos pés. Além de encontrar o melhor tênis que se adeque a forma de pisada e formato dos pés, usando diferentes formas de amarrar os cadarços influenciará na sua performance e conforto. Encontrei algumas técnicas que podem ajudar a diminuir ou solucionar vários problemas e queixas de corredores. Contudo, a eficácia de cada técnica depende do material do cadarço, do número de furos ou de quão apertado estão os cadarços.

Ontem visitando alguns sites de corrida, encontrei a Figura 2 abaixo, indicando que a forma com que amarramos nossos tênis de corrida podem influenciar no conforto e estabilidade.

figura1-1

Figura 1. Diferentes formatos de amarrar cadarço e seus efeitos. Fonte: Correr por prazer

O que achei muito interessante, afinal, já ouvi muitos amigos comentando sobre desconfortos e dores nessas regiões. Portanto, busquei entender um pouco mais sobre o assunto. Em uma pesquisa publicada no Journal of Foot and Ankle Research, (2008), 14 corredores experientes do sexo masculinos correram com o mesmo tênis (Nike Air Pegasus) em 6 diferentes formas de amarrar os cadarços (Figura 2). O objetivo do estudo foi investigar os efeitos de diferentes padrões de laço no pressões dorsal do pé durante a corrida.

figura1

Figura 2. As seis diferentes formas de amarrar os cadarços analisadas pelo estudo.

Como resultado, as formas ALL, NF3 (apertado) e A57 se demonstraram as mais estáveis. Já dentre os mais confortáveis estão A57 e NM2. Contudo, o pico de pressão dorsal foi menor nos formatos 135 e NL1 (fraco) em comparação com os outros formatos. Portanto, abre porta para maiores estudos e entendimento que não somente o tênis correto pode influenciar a estabilidade e o conforto durante a corrida. Eles indicam, portanto, o formato A57 como mais estável e confortável dentre todos.

Ainda, o site RunRepeat, traz outros formatos para amarrar o tênis e explicações (em inglês).

 

runrepeat

Figura 3. 10 diferentes técnicas para amarrar tênis de corrida.

Além disso, algo curioso e que nunca entendi nos tênis foi: por que existem auqeles “furos” que nunca usamos? Deve haver um motivo para estarem ali, certo?! Então a dica vai para as pessoas que, geralmente, fazem bolhas no calcanhar. A utilização correta desses furos extras faz com que o tênis fique mais firmes/fixos aos pés, resultando em menos atrito entre o pé e o cabedal e, portanto, menos chances de formar bolhas. Essas bolhas são muito comuns entre corredores, especialmente, em provas longas como forma de “defesa” do corpo como proteção entre a epiderme e a derme. Abaixo um vídeo da Illumeseen (em inglês, mas com legendas) sobre como utilizar tal técnica.

 

E aí galera, prontos para tentar novos formatos e ver se dão mesmo resultado?

 

 

 

 

Fontes:

Site Ativo

RunRepeat

Hagen, M., Homme, A.-K., Umlauf, T., Hennig, E. M. (2008). Effects of different shoe lacing patterns on perceptual variables and dorsal pressure distribution in heel-toe running. Journal of Foot and Ankle Research.

 

Gostou? Compartilha!
Facebook
Twitter
Comente

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *