Bom “prá” inverno!
Dicas |  18 de maio de 2015
pati

Após o sufoco que passei em Cascavel devido ao frio e a chuva, tirei a prova de que para treinar no inverno TEM que se equipar. Corta vento, protetor de orelha, luvas, calças legging, meias, manguito, pernito… Tantas opções, o que é melhor para cada pessoa? Acho que cada atleta deve ler as diversas dicas e aproveitar que, felizmente, há uma tecnologia alta em tecidos e materiais para proteção contra o frio específico para cada modalidade. Lembro quando treinava na neve (o que não acontece aqui), mas adotava o estilo “cebola”, com várias camadas leves de roupa. Enfim, tinha dias que usava duas calças, duas meias, luvas, gorro, capuz, duas camisetas, uma jaqueta justa e um corta vento.

Se possível, é recomendado que os treinos sejam feitos mais tarde em comparação ao verão, para que os treinos sejam em horários em que as temperaturas sejam um pouco mais elevadas. Caso não for possível, recomenda-se que esse ajuste seja realizado nos finais de semana.

Em relação aos equipamentos, passei na Kopanski e pedi um auxílio para listar alguns itens indispensáveis para o inverno. Segue o que conversamos:

Jamais esquecer de proteger as extremidades do corpo – mãos e pés - ainda mais quem tiver algum tipo de problema de circulação. Nessas regiões do corpo a circulação, por natureza, não é muito eficiente. É recomendado o uso de luvas que cubram os dedos – mantém as mãos quentinhas e protege no caso de quedas. Para os pés, em especial no pedal, existem aquelas “botinhas” que dão uma bela ajuda, ainda mais se a sapatilha é de triathlon (mais aberta)

 

botinha

Botinha para sapatilha

A cabeça também precisa de uma atenção especial, perdemos muito calor por ela e, também, devemos evitar frio nas orelhas. Uma boa pedida é o uso de gorros e/ou protetores de ouvido. Gosto de usar gorro para correr, mas estou me adaptando aos protetores de orelha ou faixa, assim o cabelo preso fica mais bem acomodado e evita calor em excesso – o que pode ser incomodo, especialmente no pedal que ainda tem o capacete. OBS: uma dica bacana é o uso de protetor com aquele material conhecido por Fleece – lembra uma flanela – que é quentinho e deixa transpirar.

 

protetor-de-orelha

 

Protetor de orelha

 

Quando o frio não for muito grande, uma boa dica é o uso dos famosos pernitos, polaina e manguitos. Eles são justos ao corpo, fazendo com que não haja perdas significativas em aerodinâmica, ajudam na circulação e a manter o corpo quentinho – especialmente quem não abre mão de treinar de shorts e camiseta de manga curta.

pernito

Pernito

 

É fundamental, também, a proteção do peito e das costas, principalmente, para evitar gripes e resfriados. Uma boa dica é se vestir em camadas. Pode-se começar com uma blusa “segunda pele” (camisa térmica), que colada ao corpo ajuda a manter as outras peças de roupa secas e reduz a perda de calor do corpo para o ambiente. Dessa forma há um gasto de energia reduzida. Por cima uma blusa um pouco mais leve, uma jaqueta e, também, uma ótima opção é o uso de um corta vento. Essa jaqueta corta vento é bastante utilizada por, literalmente, funcionar como uma barreira para ao vento. O material é bastante fino, deixando dúvidas a primeira vista se realmente funciona, mas acreditem: faz toda diferença. É importante que essa jaqueta fique justa ao corpo, para não criar ação de “paraquedas” e dar uma maior resistência na hora do pedal ou corrida. Porém, deve ser larga ao ponto de permitir a livre movimentação – uma vez que o material utilizado (lembra um plástico) tem pouca elasticidade. Existem modelos masculinos e femininos, das mais diversas cores – geralmente, bem chamativas.

 

cortaventopi

Jaqueta corta vento

 

A boca e a pele, também, devem estar protegidas. Após a corrida ou pedalada, a sensação que temos é que a pele está queimada e a boca ressecada. O uso de protetor solar é bastante importante, mesmo em dias sem sol, ele ajuda a manter a pele hidratada, além de proteger contra as radiações solares. Costumo usar um protetor solar diferente no inverno, que me proporcione uma maior hidratação do rosto. Vale lembrar que cada pele é uma, procurar indicação de um profissional é fundamental. Também, não menos importante, é a proteção dos lábios, que ficam diretamente expostos, um bom protetor labial com filtro é a dica.

Em relação às pernas, uma boa opção são as legging que podem variar no tecido, existindo até umas térmicas. Mas fica a critério de cada pessoa o uso e a melhor adaptação.

Outra dica importante é a hidratação. Durante o inverno, é comum sentirmos menos sede e reduzirmos o consumo de líquidos. Contudo, a hidratação é fundamental para que o organismo reponha as perdas e evitar doenças típicas da estação, como as respiratórias. Além disso, a baixa umidade do ar, que predomina durante o inverno, torna essencial o maior consumo de água, pois esse ar seco pode causar ressecamento da pele e mucosas. Portanto, nunca deixe sua caramanhola vazia e procure fazer pausas na corrida para hidratação.

O cuidado com a alimentação deve ser redobrado, nosso corpo pede mais calorias, para que seja possível gerar mais calor para compensar a perda com o frio. Portanto, é comum acrescentar mais carboidrato na dieta, especialmente durante o treino.

Por fim, como dizem “não dê sorte para o azar”, então assim que terminar seus treinos, procure um lugar quente e trocar de roupa. Isso porque a roupa molhada de suor esfria o corpo mais rapidamente, pela tendência que temos de perder calor para o ambiente até o equilíbrio – que nesse caso vai ser uma perda de calor sem retorno. Dessa forma, aumenta o risco de uma hiporermia – o que não deve ser nada legal.

As dicas para a natação, estão mais voltadas para cuidados com o choque térmico que pode haver na hora da saída do local para o ambiente externo, já que o treinamento acontece indoor e as piscinas são aquecidas. Por isso, é recomendável esperar ao menos 5 a 10 minutos no ambiente interno, sem contato com área da piscina, antes de sair. Também, secar o cabelo e usar um moletom/jaqueta com capuz para que evite vento direto nos ouvidos, pescoço e cabeça no geral.

Espero ter dado boas dicas e agora é só botar em prática!

 

 

Gostou? Compartilha!
Facebook
Twitter
Comente

Deixe seu Comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

  1. […] Sobre o frio? Não quero nem pensar, o negócio é aproveitar o momento (mesmo que mínimo) que bater a coragem e sem mais: sair de casa! Já passei algumas dicas aqui sobre como encarar o frio e quem não conferiu, confere aí: Bom “prá” inverno. […]